Michelle & André

Foi aqui que tudo começou… este foi o primeiro passo para o  início da aventura Heartmade. E a partir deste dia a vida nunca mais voltou a ser igual…

Pedimos há já algum tempo que a Michelle nos contasse o dia pelos seus olhos. Cá está o relato, na primeira pessoa a encher o coração de saudade. 

Obrigada Michelle!

________________________________________________________

Namorávamos há 4 anos e inclusive já vivíamos juntos. Em Outubro de 2016 estávamos em Lisboa e num final de tarde solarengo o André convidou-me a lanchar num dos meus lugares preferidos, à beira rio. Claro que não recusei, nunca pensando que me iria surpreender com um pedido de casamento. Um pouco tímido ofereceu-me uma prenda insistindo muito que o abrisse ali. Fiquei feliz pela prenda, é muito bom sermos mimadas. Quando efetivamente o abri tinha mais uma prenda dentro com um pequeno bilhete, escrito a computador (não fosse ele um homem dos computadores) “QUERES CASAR COMIGO?” Toda eu era sorrisos e claro… disse logo que SIM. 

Casámos no verão do ano seguinte. 3 de Setembro de 2017 foi a data escolhida, um mês que nos é muito querido e porque os convidados estariam de regresso das suas férias, um mês com poucas atividades festivas e que nos daria tempo de planear a cerimónia sem pressas e desfrutar do noivado sem stress.

Queríamos casar numa capela pela simples razão que idealizámos uma cerimónia intimista, boho e simples. Optámos pela Capela da Ajuda por ser perto da nossa casa e ser bem acolhedora. Também queríamos fugir ao conceito de festa em hotel.

Começamos a ver as alternativas e a Quinta do Terreiro da Luta foi o local que mais nos agradou, pela vista, pelos seus jardins, pela sala espaçosa e muito iluminada quer pela luz natural quer pelos candeeiros lindos de teto. Confessamos que o facto de conhecermos a comida do chef de cozinha fez-nos acreditar que era a escolha ideal.

Catering - Grupo MLE

O bolo ficou a cargo da minha querida Ângela da Foodiegoodie. Não nos preocupamos com absolutamente nada. Apenas lhe dissemos que gostaríamos de um bolo diferente: um bolo de chocolate, como somos doidos por chocolate. Posso vos dizer que sabia que estava em boas mão e minha gente, aquele bolo!!!! Indiscritível, toda a zona em volta do bolo cheirava a chocolate, uma obra de arte só vos digo. Estávamos boquiabertos e enquadrou tão bem com o ambiente e a decoração da festa.

Falando em decoração: bem esta é a parte mais engraçada desta história. Desde o inicio que sabia que tipo de festa queria: uma festa despretensiosa, simples, com um toque boho, cujo tema fosse campestre e que todo o ambiente levasse a que os convidados se sentissem bem, convivessem uns com os outros, sem etiquetas ou formalismos.

Os jardins da quinta já convidavam a isso, mas era necessário decorar o espaço. Nós não tínhamos jeito absolutamente nenhum. Deleguei a algumas amigas e à minha irmã essa tarefa, mas claro faltava um “je ne sais quoi” e eis que numa das muitas idas ao Pinterest e Instagram os meus olhos fixam-se numa fotografia linda: um baloiço de madeira decorado com cordas e flores, pendurada numa árvore (que posteriormente vim a saber ser uma fotografia de uma festa de batizado) e que se enquadrava no conceito de decoração que procurava. Reconheci o lugar: era a Quinta onde iria casar.

Liguei de imediato para a questionar acerca da pessoa que tinha decorado o espaço. Deu-me o contacto após ter pedido permissão e um pouco envergonhada liguei.  Falei pela primeira vez com a Licínia, estava ela de férias e muito simpática disse-me que tinha sido ela e uma amiga que tinham decorado todo o espaço e sem muitos formalismos enviou-me mais fotos da decoração. Fiquei rendida. Disse para mim própria que as queria. Ficou de falar com a amiga para ver se podiam efetivamente aceitar a minha proposta e decorar o espaço, visto que faziam decorações, mas apenas para amigos e familiares. Não demorei muito tempo até receber a resposta afirmativa. Fiquei imensamente feliz. Reuni-me com a Laura e a Licínia da Heartmade (apenas uma vez) e levei a minha irmã e duas amigas de forma a que fossem elas a ponte.

Não me queria preocupar com nada, apenas disfrutar da festa e dos meus convidados. Perceberam de imediato o que pretendia e a partir daí não soube de mais nada. No dia do casamento apenas me deliciei com os pormenores e com a surpresa de ver que tinham acertado em tudo! Rendi-me aos pormenores!

Os convites, missais, menus e afins ficaram a cargo da Smile Machine, uma empresa que primou pela criatividade e profissionalismo. Desenhou os convites mais giros de sempre, seguindo a linha do conceito do casamento.

Sendo que queria uma cerimónia simples e intimista fazia sentido o vestido se enquadrar nesse ambiente. Não querendo que a festa fosse acerca do vestido, mas que este fosse mais um pormenor, no entanto uma peça exclusiva encontrei a estilista Inês Pimentel e enviei logo e-mail a marcar uma reunião. O primeiro contacto foi muito agradável, e de um profissionalismo e bom gosto indiscutível. Apenas precisámos de 3 provas, sendo que na terceira já trouxe o vestido comigo. A Inês, com uma capacidade de criação fora de série conseguiu materializar o vestido de noiva que eu imaginava. Acho que não mudámos nada desde a criação ao resultado final.

As flores ficaram a cargo da Tulipa. Após algumas reuniões escolheu-se as que mais se adequavam ao ambiente campestre e boho, bem como, as cores que eu queria que dominassem (lilás, amarelo, verde e branco).

O Alexandre Pinto foi o fotógrafo que contratamos. Queríamos ter como recordação o nosso grande dia. A festa faz-se com os convidados e sem estes não seria a mesma coisa. Uma “foto report” era o objetivo.

A música ficou a cargo do Phill me (Filipe Gonçalves). Já conhecíamos o seu trabalho e numa reunião falamos sobre a música do copo d’agua, da música ambiente, da entrada e dança dos noivos, da entrega do bouquet de noiva e da festa em si e foi mesmo um festão!

   

O cabelo ficou a cargo da Catarina da Makeover, a minha cabeleireira de sempre que conhece os meus gostos, o meu cabelo e não fazia sentido ser outra pessoa. O Ricardo do Urban Hair Studio fez-me a maquilhagem de acordo com o penteado e o vestido e achei que ficou em sintonia, senti-me uma princesa!

 

De referir que graças à Heartmade, à Andreia Lemos (Grupo MLE)  e à Ângela (FoodieGoodie) não nos preocupamos com absolutamente nada. Estávamos tranquilos, felizes e e a disfrutar da festa e do dia. O timing do corte do bolo, do jantar, de tudo, foi cronometrado e planeado pela querida Andreia com um profissionalismo que nos impressionou deveras. Todo o staff era  educado, prestável e sempre com um sorriso.

O meu muito obrigada a todos.

0